Chicotada já! Brito para a rua!
Sexta-feira, 05 DE Fevereiro 2010

Acredito na sua estreia com a camisola do Rio Ave este fim de semana e por isso fiz uma pesquisa sobre a história deste jogador e acabei por chegar ao site academia de talentos:

 

Sex, 22.05.2009

 

O percurso de Nélson Oliveira tem andado de braço dado com os golos. Uma relação muito próxima entre os seus pés, a bola e as redes contrárias, que faz do atacante um dos jogadores mais promissores não só do seu clube, mas também da sua geração.

Recrutado ao Sporting de Braga há três épocas, o jogador benfiquista despertou a cobiça de outros grandes clubes. A preferência foi dada ao seu clube do coração e é de águia ao peito que tem revelado todas as suas qualidades.

A mudança do Norte do país para Lisboa não foi nada fácil, mas Nélson Oliveira ultrapassou as dificuldades e é hoje um dos valores mais seguros do futebol de formação em Portugal, cuja história contamos já de seguida.

Baptismo futebolístico feito no Santa Maria

Foi na cidade de Barcelos que tudo começou. O então pequeno Nélson Oliveira desde cedo deu mostras de ter o futebol a correr nas veias e foi aos 8 anos que entrou para um clube.

Apesar de ter tido a possibilidade de ingressar no Gil Vicente, os primeiros pontapés na bola foram dados nas escolinhas do Santa Maria, um clube modesto, mas já na altura com um campo relvado e com as condições reunidas para poder praticar desporto e fazer novas amizades.

Nessa altura não passava pela cabeça de Nélson Oliveira nem dos seus pais a possibilidade de o futebol vir a mudar a sua vida uns anos depois.

Porém, o que é certo é que tal aconteceu e para isso muito contribuiu um passo dado aos 11 anos. A meio da primeira época do escalão de infantis, o jogador decidiu ir treinar ao Sporting de Braga. Não poderia ter sido mais acertada essa decisão. Isto porque, alguns dias depois, os responsáveis do emblema "arsenalista", agradados com os desempenhos do jogador nos treinos, entraram em contacto com os pais de Nélson Oliveira, para que este passasse a representar o clube.

Este foi um passo muito importante na carreira do atleta. De um momento para o outro, Nélson Oliveira estava num clube de maiores dimensões, num lote que engloba grande parte dos melhores jogadores da zona do Minho.

Mas não se pense que o jogador estranhou a mudança ou que a responsabilidade pesou sobre os seus ombros. Nada disso. A integração foi rápida, o ambiente era favorável a uma boa adaptação e, logo na primeira época ao serviço do Sp. Braga, Nélson Oliveira competiu com jogadores um ano mais velhos.

Melhor ainda foi a época seguinte, o segundo ano de infantil. Nessa temporada, o avançado começou a dar fortes indícios de poder tornar-se num goleador e sagrou-se o melhor marcador e uma das grandes figuras da equipa.

Passagem pelo Bairro da Misericórdia e o regresso ao Braga

O primeiro ano de iniciado marcou a passagem de Nélson Oliveira pela filial do Sporting de Braga: o Grupo Desportivo Bairro da Misericórdia.

E apesar de não ter sido uma época particularmente rica em golos, serviu essencialmente para o jogador crescer, em todos os sentidos. Numa temporada em que defrontou adversários mais velhos, Nélson Oliveira foi constantemente afectado por dores de crescimento e sofreu algumas lesões, mas estas eram apenas o resultado natural de uma notória evolução física.

Um ano depois estava de regresso ao Sporting de Braga e começava uma das melhores épocas da carreira de Nélson Oliveira. O número de golos alcançados diz quase tudo sobre a sua última temporada no Minho: nada mais nada menos que 58 tentos, que escancararam as portas dos melhores clubes do país.

De Braga para o Benfica

Pois bem, não restavam dúvidas de que estava no Sporting de Braga um grande valor e os clubes grandes não tardaram a demonstrar o seu interesse em Nélson Oliveira.

Ainda só estavam decorridas duas jornadas daquela extraordinária época no clube bracarense e já o Benfica dava sinais claros de querer incluir o avançado nos seus quadros.

Nélson Oliveira também foi sondado pelo F.C. Porto e pelo Sporting e até o Chelsea o convidou para realizar uma semana de treinos em Londres. Contudo, a decisão estava tomada. O jogador ficou encantado com o Centro de Estágio do Seixal e o coração benfiquista ditou a decisão final.

A transferência foi concretizada no primeiro ano de juvenil e, desta feita, a mudança acabou por ser um pouco mais difícil. Com apenas 14 anos, Nélson Oliveira teve de sair da sua cidade, teve de dizer adeus aos seus familiares e amigos e instalar-se no Caica Futebol Campus do Seixal.

Apesar de tudo, ao fim de uns meses, o jogador adaptou-se à nova realidade. E, logo no primeiro ano com a camisola benfiquista, Nélson Oliveira esteve novamente entre os mais velhos, com o técnico João Couto a inclui-lo no lote de Juvenis A.

Apesar de ter passado muitas vezes pelo banco de suplentes, o avançado teve um papel mais activo na última fase do campeonato, ganhando experiência para a temporada seguinte, na qual se sagrou pela primeira vez campeão nacional.

O título foi conseguido, novamente com João Couto como seu treinador, e Nélson Oliveira foi dos jogadores mais em foco nessa época. Motivado e confiante, o avançado alcançou a excelente marca de 33 golos em 34 jogos, guiando a sua equipa à vitória final na prova.

Os juniores, as características e a selecção

Habituado ao longo da sua formação a defrontar jogadores mais velhos, Nélson Oliveira fá-lo novamente esta temporada. Ainda júnior de primeiro ano, o avançado é um dos imprescindíveis do técnico João Alves e os 16 golos que alcançou até ao momento no Campeonato Nacional de Juniores são uma prova cabal das suas capacidades.

Alto e esguio (1,86m e 82 kgs), Nélson Oliveira pode perfeitamente jogar como ponta-de-lança fixo, posição que desempenha várias vezes, mas é como avançado mais móvel que parece sentir-se mais à vontade. Com capacidade de explosão e com uma capacidade técnica apreciável, o jogador pode muito bem actuar nas costas de um avançado, como segundo ponta-de-lança, com mais liberdade de acções.

A sua facilidade de remate com ambos os pés é outro dos atributos a destacar neste jogador que pode ainda potenciar o seu jogo aéreo para se tornar mais completo.

Quique Flores não tem passado ao lado das qualidades desta jovem promessa e, para além das chamadas ao plantel sénior, já convocou o avançado para um jogo da Taça UEFA, diante do Nápoles.

Também na selecção nacional, onde já conta 33 internacionalizações, Nélson Oliveira tem sido um caso de precocidade. Com 16 anos era já chamado ao escalão de sub-19 e já tem mesmo uma chamada aos trabalhos da selecção de sub-21 no seu currículo.

Esta história pode terminar como começou, com o mais recente capítulo da carreira de Nélson Oliveira: dois golos que derrotaram o F.C. Porto no Olival.

É certo que são apenas mais dois golos, é certo que não decidiram nada, mas mostram bem a personalidade e a qualidade de um jovem que pode vir a dar muito que falar num futuro não muito longínquo.

B.I. do jogador:

Nome: Nélson Miguel Castro Oliveira.
Data de Nascimento: 08-08-1991 (17 anos).
Naturalidade: Barcelos.
Nacionalidade: Portuguesa.
Peso: 82 quilogramas.
Altura: 186 centímetros.
Posição: Avançado.
Percurso: Santa Maria Futebol Clube, Sporting Clube de Braga, Grupo Desportivo Bairro da Misericórdia, Sporting Clube de Braga e Sport Lisboa e Benfica.
Clube actual: Sport Lisboa e Benfica.



Texto: João Miranda.

publicado por José Nasazzi às 14:49
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
últ. comentários
Este blog obsessivo-compulsivo com disturbio tripo...
Mudaste de nome porquê...? para nos tentar enganar...
Não aprenderam nada. Infelizmente.
Ó Nasazzi, tu tens 3 personalidades, homem? Devias...
Acaba é com o blogue e faz um novo! E sai do anoni...
Mudança de linha editorial?Espera-se mais a...
É tudo uma questão de doença.Uns param os comentár...
Vá lá, já é tempo de comentar as últimas do Rio Av...
Nao responde porque está entaldo, queria que o RA ...
O Rio Ave ganha, há uma Assembleia Geral e este ga...
blogs SAPO